Publicidade

Projeto de ampliação do aeroporto de Congonhas é questionado em audiência pública

Empresa que assumiu a concessão no ano passado afirmou que obras de grande porte serão entregues até 2028

05/06/2024 às 22h01
Por: Redação Fonte: Agência Câmara
Compartilhe:
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados
Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

As obras de ampliação do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, foram alvo de cobranças na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados. A audiência pública discutiu os projetos de melhorias planejados para 2024.

Ainda para este ano, está prevista a implantação de bolsão para carros de aplicativo e praça pick-up com 72 vagas para embarque de passageiros, o reordenamento das vias e meios-fios, a renovação do sistema de climatização, a reforma dos banheiros e a ampliação da sala de embarque remoto.

Segundo o contrato de concessão com a empresa espanhola Aena, que assumiu a operação de Congonhas em outubro do ano passado, até junho de 2028 serão entregues todas as obras de grande porte, entre elas um novo terminal de passageiros, com área de embarque e desembarque de 105 mil metros quadrados - o dobro do tamanho atual.

O diretor-presidente da Aena Brasil, Santiago Yus, falou sobre o orçamento das reformas. “Estamos agora na fase de engenharia e, até que sejam contratadas construtoras, não temos realmente os valores definitivos, mas nossa estimativa é que serão R$ 4,5 bilhões, dos quais R$ 2 bilhões serão para Congonhas e outros R$ 2,5 bilhões para outros dez aeroportos do nosso bloco”, explicou.

Desafios
O diretor-executivo do aeroporto, Kleber Almada Meira, afirmou que o projeto de ampliação foi desafiador, diante das restrições de uso de áreas em uma região muito populosa e das obrigações do contrato de concessão. Entre os principais problemas estavam a distância entre pistas de táxi aéreo e de pouso e decolagem, as posições de parada para aviões maiores e novas pontes de embarque.

Com 19 novas pontes de embarque, os chamados fingers, o aeroporto poderá aumentar em 70% o número de embarques. Atualmente, há 12 fingers.

“Há uma obrigação da Anac [Agência Nacional de Aviação Civil] em garantir que, no mínimo, 70% das pessoas embarquem em pontes. Hoje, o número é só 50%. Então, como você constrói novas pontes, com uma limitação de espaço?”, questionou.

Com as obras, o aeroporto, que tem hoje posição para 30 aviões com restrições, poderá receber 37 aviões, inclusive de maior tamanho, como o Airbus A321. Com isso, a capacidade operacional permitirá atender 30 milhões de passageiros por ano, que terão 17 canais de inspeção (7 a mais do que atualmente).

Impactos
Durante a audiência pública, houve divergências entre os convidados e o deputado Antonio Carlos Rodrigues (PL-SP), que pediu o debate. O deputado afirmou que não foram localizados pela prefeitura documentos sobre o impacto da ampliação do aeroporto na vizinhança e as compensações urbanísticas.

Mas o diretor do aeroporto, Kleber Meira, afirmou que houve reunião com o governo para discutir os projetos e que os estudos estão dentro do prazo para obtenção das licenças.

O deputado Antonio Carlos Rodrigues lembrou que o terminal desempenha um papel crucial na mobilidade e conectividade da cidade de São Paulo e regiões adjacentes.

“Eu fui vereador na capital, eu conheço. Ali é um peru no pires. Eu quero ver como vai resolver o viário. O viário está sem condições. Eu uso o aeroporto toda semana. Eu venho do Panambi, o trânsito todo parado, e queria saber qual a solução mágica que a Espanha vai dar para a nossa capital”, disse o deputado.

Em resposta, o diretor da Aena Brasil afirmou que 60% dos carros que passam pelo terminal de Congonhas são motoristas de aplicativos. Segundo ele, será construído um bolsão com 150 vagas para esses motoristas e, futuramente, o fluxo será direcionado para uma praça na área superior do estacionamento do edifício-garagem do aeroporto.

Está previsto ainda o alargamento de todas as vias próximas, além da integração do terminal aéreo com o metrô, com a inauguração da linha 17 ouro, em 2026.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Lenium - Criar site de notícias